Centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt (1991-1992)

Autores: Viktoria Klara Lakatos Osorio

Editores Associados: Leila Cardoso Teruya

Entre agosto de 1991 e agosto de 1992, a comunidade científica e o Instituto de Química da USP promoveram uma série de eventos em homenagem ao centenário de nascimento do Prof. Heinrich Rheinboldt, iniciador dos estudos de Química Básica na USP. Ao ser fundada a USP, em 1934, foi também criada a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e, para implantar a nova Escola, o seu primeiro diretor, Theodoro Augusto Ramos, contratou na Europa treze professores de centros universitários consagrados. Entre eles, veio o Prof. Heinrich Rheinboldt, com a missão de organizar o curso de Química.

O primeiro evento ocorreu no dia 14 de agosto de 1991, com início às 17h30, na sala de reuniões do Conselho Universitário da USP, no prédio da Reitoria, na Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, em São Paulo. Após a abertura da cerimônia pelo Reitor da USP, Roberto Leal Lobo e Silva Filho, fizeram uso da palavra os professores Paschoal Senise, coordenador do evento e Hugo Aguirre Armelin, diretor do Instituto de Química. Ao final da sessão, foi oferecido um coquetel pelo Instituto de Química.

As comemorações prosseguiram no dia 15 de agosto, no auditório do Bloco 07 térreo, do Instituto de Química, com a conferência “A atividade científica do Professor Rheinboldt no Brasil” proferida pelo Prof. Ernesto Giesbrecht, seguida por depoimentos de ex-alunos do curso de Química da USP relembrando o mestre Heinrich Rheinboldt. Na parte da manhã, participaram Ney Galvão da Silva, Walkyria Adelaide Hunold Lara, Luciano Barzaghi e Eline M. S. Prado e, após o intervalo do almoço, Giovanni Giulianni, Germínio Nazario, Alberto Carvalho da Silva, Lucy S. Wendel, Paulo Ayres Filho e Geraldo Agosti.

A organização dos eventos dos dias 14 e 15 de agosto de 1991 esteve a cargo do Prof. Paschoal Senise, contando com a colaboração de Ney Galvão da Silva, Ernesto Giesbrecht, Alfredo Levy, Germínio Nazario, Cícero Pimentel, Luiz R. M. Pitombo, Fanny Schechtmann Hidal, Henrique Toma, Geraldo Vicentini e Hans Viertler. O Prof. Eduardo Fausto de Almeida Neves incumbiu-se da filmagem das atividades em fita VHS. A gravação, bem como a sua transcrição para DVD, encontram-se sob a guarda do Centro de Memória do Instituto de Química.

Aos 23 de outubro de 1991, o Prof. Geraldo Vicentini do Instituto de Química da USP pronunciou conferência intitulada “Heinrich Rheinboldt”, durante o XXXI Congresso Brasileiro de Química, organizado pela Associação Brasileira de Química, em Recife, Pernambuco.

A Academia Brasileira de Ciências e a Academia de Ciências do Estado de São Paulo promoveram, em conjunto, nos dias 12 e 13 de novembro de 1991, um simpósio dedicado ao Prof. H. Rheinboldt, sob a coordenação do Prof. Geraldo Vicentini, Vice-Presidente da ACIESP. Foram apresentados trabalhos por Alcídio Abrão, Geraldo Vicentini (em colaboração com M. C. F. C. Brito, H. F. Brito e L. B. Zinner), Waldemar Saffioti, Ernesto Giesbrecht, Marco Antonio G. Cecchini, Remolo Ciola, Eduardo Fausto de Almeida Neves, Luiz R. M. Pitombo, Luciano do Amaral, Blanka Wladislaw, Giuseppe Cilento, Nicola Petragnani (em colaboração com J. V. Comasseto) e Walter B. Mors. Os trabalhos completos foram publicados em volume editado pela ACIESP em 1992.

Aos 28 de maio de 1992, durante a 15ª Reunião Anual, em Caxambu, Minas Gerais, a Sociedade Brasileira de Química promoveu o “Simpósio Heinrich Rheinboldt de História e Filosofia da Química”, organizado pelo Prof. Luiz R. M. Pitombo, com a colaboração da Profa. Ana Maria Goldfarb e do Prof. José Atílio Vanin. Participaram do evento, com apresentação oral, Luiz Roberto de Moraes Pitombo, Maria Helena Mendes Ferraz, Carlos Alberto L. Filgueiras, José Atílio Vanin, Aécio Pereira Chagas, Ana Maria A. Goldfarb, Maria A. Pileggi Perassollo, Maria Helena Roxo Beltran e Paulo Alves Porto.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, em sua 44a Reunião Anual, realizada em São Paulo, também prestou homenagem ao Prof. H. Rheinboldt, que foi seu presidente no biênio 1953-1955, promovendo uma conferência do Prof. Walter B. Mors aos 17 de julho de 1992.

O encerramento do ano comemorativo do nascimento do Prof. H. Rheinboldt ocorreu aos 28 de agosto de 1992, no Instituto de Química da USP, compreendendo a inauguração de um mural no bloco da Administração, obra em cerâmica dos escultores Lisete Furtado, Armando Furtado e Neuza D’Arcanchy e uma sessão solene da Congregação do Instituto, presidida pelo Diretor, Prof. Hugo Aguirre Armelin, com conferências proferidas por professores de geração científica posterior à dos formados à época do Prof. Rheinboldt, a saber, Henrique Toma, Fernando Galembeck e Rogério Meneghini. Seguiu-se um coquetel de confraternização.

A transcrição das conferências, pronunciamentos e resumos dos trabalhos científicos apresentados durante o ano comemorativo foram reunidos na publicação editada pelo Prof. Paschoal Senise:

Centenário de Heinrich Rheinboldt: 1891-1991. (P. Senise, editor). São Paulo, Instituto de Química da Universidade de São Paulo, 1993. 166p.

PORTAL LABIQ

Cartaz de divulgação do Ano Comemorativo do Centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt. 

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

Texto de autoria de Heinrich Rheinboldt reproduzido no programa do evento de abertura do ano comemorativo do centenário do seu nascimento. Foi extraído do documento "Cátedra de Química - Orientação do Ensino", publicado no Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo referente ao período 1934-1935.

14/08/1991. Solenidade de abertura do ano comemorativo do centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt, presidida pelo Reitor Roberto Leal Lobo e Silva Filho, na sala de reuniões do Conselho Universitário, Reitoria, Cidade Universitária.

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

14/08/1991. Mesa diretora da sessão inaugural do ano comemorativo do centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt. A partir da esquerda, professores Antonio Barros de Ulhôa Cintra, Roberto Leal Lobo e Silva Filho, Hugo Aguirre Armelin e Paschoal Senise. 

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

14/08/1991. Pronunciamento do Prof. Paschoal Senise, sob o título "Rheinboldt, o pioneiro", na sessão inaugural do centenário de nascimento de Heinrich Rheinboldt. 

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

14/08/1991. Plateia da sessão inaugural das comemorações do centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt.

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

14/08/1991. Parte da plateia da sessão inaugural do centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt, com destaque para o Prof. Eduardo Neves, com a sua filmadora, registrando a cerimônia. 

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

28/08/1992. Prof. Paschoal Senise e Lizete Maria Furtado, inaugurando o mural cerâmico no bloco da Administração do Instituto de Química, no encerramento do ano comemorativo do centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt. 

(Arquivo Paschoal Senise, Centro de Memória do IQ-USP)

Mural cerâmico, homenageando o centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt e a evolução da escola de Química, obra dos escultores Armando Furtado, Lisete Maria Furtado e Neusa D'Arcanchy, instalado no Bloco 06 do Instituto de Química.

(Imagem cedida por Henrique Eisi Toma)

Auto-play - ligado

 

Parte 1 Parte 2
 
Parte 3  

Gravação da cerimônia de homenagem ao centenário do nascimento de Heinrich Rheinboldt. O discurso de Paschoal Senise está registrado na parte 1 da gravação. A parte 2 traz depoimentos de antigos alunos e a parte 3, uma visita à Alameda Glette, no cruzamento com a Rua dos Guaianazes, onde atualmente há um estacionamento e nele uma figueira centenária, a Figueira da Glette, a única lembrança do tempo em que ali funcionava o Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP. Os vídeos são narrados por Eduardo Fausto de Almeida Neves.