Centro de Memória

A Instituição

Acervo

Galeria de Mídias

Saiba mais

Paschoal Senise - Cronologia

Autores: Viktoria Klara Lakatos Osorio

Editores Associados: Leila Cardoso Teruya

 Eventos relacionados à vida do Professor Paschoal Senise.

 

Última atualização: 20/03/2017

 

A relação das publicações, as homenagens recebidas e outras informações complementares estão registradas na versão detalhada desta cronologia e também em outras seções deste portal.

 

1935 - Inicia o curso de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, e o conclui em 1937 [Saiba mais].

1938 - É expedido o diploma conferindo o grau de Licença em Ciências Químicas, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP [Saiba mais].

1939 - É contratado como assistente adjunto da cadeira de Química da FFCL-USP [Saiba mais], tendo o contrato renovado em 1940 [Saiba mais] e em 1941 [Saiba mais]. Em 1942, é nomeado primeiro assistente [Saiba mais].

1942 - Obtém o título de Doutor em Ciências (Química) pela FFCL-USP [Saiba mais] e publica a tese no Boletim da FFCL-USP [Saiba mais].

1950 - Inicia estágio de pesquisa no campo da Química Analítica, com os professores Philip W. West e Paul Delahay, na Universidade do Estado de Louisiana, Baton Rouge (USA), e participa de simpósio sobre métodos analíticos modernos. O estágio é realizado até 1952 [Saiba mais].

1955 - Obtém o título de Livre-Docente da Cadeira de Química Geral e Inorgânica e Química Analítica da FFCL-USP [Saiba mais].

1956 - Assume a regência da Cadeira de Química Geral e Inorgânica e Química Analítica do curso de Química da FFCL-USP, substituindo Heinrich Rheinboldt, falecido em dezembro de 1955, e exerce a regência até 1958, quando a Cadeira é desmembrada em duas [Saiba mais].

1957 - Torna-se membro do Conselho Federal de Química, permanecendo na função até 1971 [Saiba mais]. Exerce a vice-presidência entre 1960 e 1963.

1958 - Assume a regência da Cadeira de Química Analítica do curso de Química da FFCL-USP, após o desmembramento da Cadeira de Química Geral e Inorgânica e Química Analítica, permanecendo como regente até 1965, quando se torna Professor Catedrático da mesma Cadeira [Saiba mais].

1960 - Integra, como orientador, a banca da defesa de tese de doutorado de Lilia Rosário Sant’Agostino [Saiba mais].

1960 - É eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências [Saiba mais]. Faz parte da diretoria da Academia, como Vice-Presidente de 1965 a 1981 [Saiba mais]. Entre 1981 e 1987, participa da Comissão de Seleção da Academia.

1963 - Torna-se membro do Conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, permanecendo no cargo até 1971.

1963 - É admitido como Fellow na American Association for the Advancement of Science.

1965 - É aprovado em concurso para Professor Catedrático na FFCL-USP.

1965 - Ingressa no Conselho Universitário da USP, como membro suplente até 1968 e depois como membro titular até 1987, ano da aposentadoria compulsória.

1965 - Integra, como orientador, a banca da defesa da tese de doutorado de Franco Levi [Saiba mais].

1965 - Preside o Conselho Administrativo do Centro de Treinamento para Professores de Ciências de São Paulo (CECISP) até 1974.

1966 - Integra, como orientador, a banca da defesa da tese de doutorado de Eduardo Fausto de Almeida Neves [Saiba mais].

1967 - Representa o Governo Brasileiro na “Missão de Viabilidade” da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), relativa à criação do Centro para a Aplicação da Ciência e da Tecnologia ao Desenvolvimento da América Latina (CECTAL) [Saiba mais]. Preside o Comitê Provisório do CECTAL de 1968 a 1984.

1968 - Torna-se membro do Conselho Deliberativo do CNPq, no qual permanece até 1975 [Saiba mais], passando a membro do Conselho Científico e Tecnológico do CNPq no período de 1976 a 1980.

1969 - Integra a Comissão Especial encarregada do projeto USP/MEC/BID, exercendo a presidência da comissão até 1977.

1969 - Integra, como orientador, a banca da defesa da tese de doutorado de Oswaldo Espirito Santo Godinho [Saiba mais].

1969 - Integra, na qualidade de coordenador, a Coordenadoria Central de Pós-Graduação (CCP) da USP, exercendo a função até 1970 [Saiba mais].

1969 - Assume mandato de Conselheiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, com vigência até 1971 [Saiba mais].

1969 - Assume a coordenação do “CNPq-NAS Program of Postgraduate Research and Teaching in Chemistry in Brazil” no Instituto de Química da USP, exercendo a função até 1976 [Saiba mais].

1970 - Torna-se Diretor do Instituto de Química da USP em mandato que termina em 1974.

1971 - Inicia a coordenação da Câmara de Pós-Graduação (CPGr) do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão de Serviços à Comunidade (CEPE) da USP, com sucessivas reconduções até 1987, ano da sua aposentadoria compulsória.

1971 - Integra, como orientador, as bancas das defesas das teses de doutorado de Alcídio Abrão, de Ruth Leme de Oliveira e de Jaim Lichtig.

1972 - Integra, como orientador, a banca da defesa da tese de doutorado de Lourdes Gonçalves.

1973 - Integra, como orientador, as bancas das defesas das teses de doutorado de Ana Rosa Kucinski e de Sergio Massaro.

1977 - Participa da XVIII Conferência Internacional de Química de Coordenação, ICCC, em São Paulo, cuja comissão organizadora presidiu [Saiba mais].

1978 - Assume o cargo de Diretor do Instituto de Química da USP, em um segundo mandato que termina em 1982.

1982 - Integra a Comissão de Cooperação Internacional da USP, sendo membro até 1986.

1983 - Integra a Comissão de Legislação e Recursos do Conselho Universitário da USP, sendo membro até 1987.

1983 - Participa da Comissão Executiva das Comemorações do Cinquentenário da USP, na qualidade de Coordenador da área de Ciências Exatas e Tecnologia e coordena o Simpósio Rheinboldt-Hauptmann realizado em 1984 no Instituto de Química da USP [Saiba mais].

1987 - Completa 70 anos e é aposentado na USP, por limite de idade [Saiba mais].

1987 - Recebe o título de Professor Emérito da USP no Conselho Universitário [Saiba mais].

1988 - Começa a coordenar os Seminários de Química Analítica de Pós-Graduação no IQ-USP, exercendo a função até 2011 [Saiba mais].

1993 - Edita o livro Centenário de Heinrich Rheinboldt: 1891-1991 [Saiba mais], baseado nas comemorações ocorridas em 1991 e 1992, por ele coordenadas [Saiba mais].

1997 - Completa 80 anos de idade [Saiba mais] e participa de comemoração no Instituto de Química, ocasião em que Luiz Roberto de Moraes Pitombo profere discurso em sua homenagem [Saiba mais].

1997 - Recebe o título de Professor Honorário do Instituto de Estudos Avançados da USP.

2000 - Participa como membro da Comissão incumbida de elaborar o Código de Ética da USP [Saiba mais].

2001 - Lançamento do livro Paschoal Senise, uma carreira dedicada à educação, editado por Walter Colli [Saiba mais]. O livro reproduz os textos “A implantação da Pós-Graduação na USP”, na p. 19 [Saiba mais] e “Sobre a reforma universitária”, na p. 77 [Saiba mais], de sua autoria.

2006 - Recebe o título de Pesquisador Emérito do CNPq [Saiba mais].

2006 - Recebe homenagem durante a comemoração dos 50 anos da instalação dos Conselhos Federal e Regionais de Química [Saiba mais].

2006 - Lança o livro Origem do Instituto de Química da USP: reminiscências e comentários, São Paulo: IQ-USP, de sua autoria [Saiba mais].

2007 - Completa 90 anos de idade [Saiba mais] e participa de coquetel em homenagem ao seu aniversário e ao da profa. Blanka Wladislaw no IQ-USP [Saiba mais].

2008 - É homenageado e entrevistado nas comemorações dos 20 anos de criação das Pró-Reitorias da USP [Saiba mais].

2010 - Publica “Simão Mathias, colega e amigo” em Alfonso-Goldfarb, A. M. et alii (Orgs.), Simão Mathias - cem anos: química e história da química no início do século XXI. São Paulo: EDIT-SBQ, PUC-SP [Saiba mais].

2010 - É homenageado nas comemorações dos 40 anos da Pós-Graduação do IQ-USP [Saiba mais].

2011 - Falece em São Paulo, capital, aos 93 anos, no dia 21 de julho [Saiba mais].

2011 - Recebe homenagem póstuma em cerimônia no Memorial da América Latina, celebrando os 100 mil títulos concedidos pelos cursos de Pós-Graduação da USP [Saiba mais].

2012 - É homenageado em workshop organizado pela Divisão de Química Analítica durante a 35ª Reunião Anual da SBQ em Águas de Lindóia, MG [Saiba mais], com a participação do seu irmão, José Thomaz Senise [Saiba mais].

 

FONTES CONSULTADAS

AGÊNCIA FAPESP, Paschoal Senise morre aos 93, 27 de julho de 2011. [link]

COLLI, W., ed.. Paschoal Senise, uma carreira dedicada à educação. Brasília: Paralelo 15: Capes, 2001, 132 p. (Biblioteca Anísio Teixeira – Série biografias).

SENISE, P. E. A., Centenário Academia Brasileira de Ciências, 2006. [link]

SENISE, P. Entrevista - 70 Anos de Química na USP, Associação de Ex-Alunos do IQ-USP, 2004. [link]

SENISE, P. Entrevista. In ALFONSO-GOLDFARB, A.M.; FERRAZ, M.H.M.; BELTRAN, M.H.R.; SANTOS, A.P. orgs. Simão Mathias - cem anos: química e história da química no início do século XXI. São Paulo: EDIT-SBQ, PUC-SP, 2010, p.140-169.

SENISE, P. Origem do Instituto de Química da USP: reminiscências e comentários. São Paulo: Instituto de Química da USP, 2006, 140 p. [link]

Fale Conosco




Todos os campos são obrigatórios.


Enviando...

Fechar formulário